Rede Bem Viver avança na construção de Certificação Participativa No Espírito Santo

A Rede Bem Viver realizou nos dias 29 e 30 de março, no espaço de eventos Parque da Ilha, localizado em São Gabriel da Palha - ES, reunião técnica com temática de certificação participativa, a reunião contou com lideranças do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), equipe técnica do projeto Promoção da Soberania Alimentar de Pequenos Agricultores do Estado do Espírito Santo, através de Métodos de Agroecologia, Certificação Orgânica, Marketing e Advocacia (APAGEES/Welthaus), técnicos do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e Servidora do Núcleo de Suporte a Produção Orgânica da Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e teve como objeto debater sobre o desenvolvimento da Rede Bem Viver.


Iniciada com um delicioso café camponês, com produtos da região e mística com o poema “Se eu fosse eu” de Clarice Lispector, o evento teve 03 grandes momentos, sendo o primeiro, com a abordagem da construção agroecológica no âmbito do MPA, reflexões quanto aos desafios vivenciados, desenvolvimento do Programa de Aceleração da Transição Agroecológica e sua culminância na Rede Bem Viver, que se trata e um processo em desenvolvimento e tem atenção a união de pessoas (urbanas e rurais) em torno da temática do alimento saudável, da qualidade de vida e do desenvolvimento sustentável na sua integralidade. O segundo momento, teve como foco, reflexão quanto ao “O que é a Rede Bem Viver?”, “Como funciona a Rede Bem Viver?” e o “Por quê da Rede Bem Viver?”, em que permitiu riqueza de debate quanto as concepções e percepções dos participantes de modo que a construção coletiva avançasse no aspecto da parceria, sendo a certificação participativa uma mirada aos presentes.

No terceiro e último momento, voltado a construção de um plano de trabalho, foi possível a sistematização de ações fundamentais ao desenvolvimento da certificação participativa no âmbito da Rede Bem Viver, sendo criado grupo de trabalho para elaboração dos documentos e procedimentos necessários ao Sistema Participativo de Garantia (Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade e Membros).

Sara Hoppe (MAPA) ao se referir ao processo de construção da certificação participativa comentou que "a Rede Bem Viver como o primeiro Sistema Participativo de Garantia do Espírito Santo faz valer uma norma feita a várias mãos para a coletividade". Sara ainda completou afirmando que "é uma honra e uma alegria ver a certificação participativa oportunizando a famílias camponesas o acesso à política pública que pretende incluir e dar visibilidade aos alimentos orgânicos e agroecológicos brasileiros".

Andressa Alves (Incaper), comentou que o evento "foi um momento muito rico de construção e reflexão sobre a Rede Bem Viver, o MPA e os processos participativos de garantia da produção orgânica capixaba, essa é uma experiência nova para o Incaper que sempre apoiou a regularização de grupos de produtores orgânicos em OCSs nos municípios", ao dar ênfase ao papel do Incaper no contexto da rede, complementou que "essa vai ser a primeira vez que vamos acompanhar e apoiar a formação de um Sistema de Participativo de Garantia da Produção (SPG) que vai envolver vários municípios e organizações do Espírito Santo. Será um passo importante para ampliação e fortalecimento da agroecologia e da Rede Bem Viver".


Por Assessoria de Comunicação.

68 visualizações0 comentário