top of page

Água de vidro: Prevenção e controle alternativo de doenças fúngicas

Um dos grandes desafios ao avanço da agroecologia é o controle de doenças de origens fúngicas, principalmente na fase de transição agroecológica, o solo normalmente se encontra fraco em função dos manejos convencionais. Os minerais disponíveis no solo normalmente estão em desequilíbrio, o uso de agrotóxicos, o solo descoberto, baixos teores de matéria orgânica, tudo isso impacta negativamente na microbiologia da terra cultivada, com isso, os bichinhos que podem causar males aos cultivos se aproveitam das plantas que se apresentam mais debilitadas e o risco de perca da colheita fica evidente e exige alguma ação seja ela de prevenção ou remediação, que pode ocorrer de forma convencional ou agroecológica.

No caso de soluções agroecológicas, muitas delas demandam ainda insumos externos a propriedade que são difíceis de se encontrar no mercado ou difíceis de serem preparadas e isso muitas vezes, faz com que as famílias camponesas se afastem da agroecologia, o que difere do preparado de água de vidro, que seus ingredientes são fáceis de encontrar e seu preparo é simplificado.

A água de vidro recebe este nome, pois o preparado deve ser armazenado em garrafas de vidro devido ao seu elevado pH que pode corroer o plástico, que além de fazer perder o preparado por vazamento, o contamina com pequenas partículas de plástico. Seu efeito está na disponibilização de silício, que funciona como um excelente protetor contra doenças de origem fúngica. Seu mecanismo de ação se assemelha a aplicação do reboco numa parede de tijolos, que permite maior firmeza na sua estrutura e proteção as variáveis ambientais.

Seu uso é indicado em períodos de excesso ou faltas de chuvas, períodos em que a planta se encontra em estágio de estresse elevado e merece cuidados especiais.


Ingredientes:

  • 04 partes de cinza de palha de arroz, bambu ou fogão;

  • 01 parte de cal hidratada;

  • 10 partes de água fervente;

  • 90 partes de água em temperatura ambiente.

Equipamentos:

  • 01 balde/tambor com capacidade de 25 litros

  • 01 colher de madeira;

  • 05 garrafões de vidro com capacidade de 5 litros;

  • 01 copo americano;

  • 01 canecão;

  • 01 funil;

  • 01 peneira fina;

  • 01 bacia;

  • 01 m de mangueira de nível.

Modo de preparo:

Peneire a cinza com auxilio da peneira, reserve na bacia. Meça 04 partes de cinzas com auxilio do copo americano e coloque no balde/tambor. Adicione 01 parte de cal hidratada e misture bem com a ajuda da colher de madeira.

Coloque 10 partes (10 copos) de água para ferver e assim que estiver fervendo, adicione ao balde/tambor junto com os ingredientes já postos. Misture bem e logo em seguida, adicione 90 partes (90 copos) de água em temperatura ambiente.

Aguarde decantar e com auxilio da mangueira de nível e o funil e armazene no garrafões.

O preparado pode ser aplicado na proporção de 200-250 ml para preparo de 20 litros de calda, que deve ser aplicada com o tempo fresco. Pode-se adicionar biofertilizante no momento do preparo da calda.


Em breve, traremos muito mais dicas agroecológicas. Aguarde!


Por Assessoria de comunicação



94 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 opmerking


Flavia Bandeira
Flavia Bandeira
12 dec. 2021

Este e, Biopoder Camponês...seguimos resistindo desde nossa calorosa Amazônia, praticando Agua de Vidro.

Like
bottom of page