top of page

Famílias camponesas de São Gabriel da Palha iniciam processo de certificação por auditoria

Enquanto o Sistema Participativo de Garantia (SPG) e Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade (OPAC) seguem no processo de incubação no âmbito da Rede Bem Viver, famílias camponesas de São Gabriel da Palha, no Espírito Santo, estimuladas pelo potencial de comércio do alimento saudável com preços justos, realizaram no dia de hoje (04/02/2022) uma reunião técnica junto do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) com foco a regularização das unidades de produção para acesso ao Sistema Brasileiro de Avaliação de Conformidade Orgânica (SisOrg).


Fonte - Assessoria de Comunicação

A reunião foi realizada na sede da Cooperativa Camponesa (São Gabriel da Palha), que é parceira da Rede Bem Viver e da Associação dos Pequenos Agricultores do Estado do Espírito Santo (APAGEES) no contexto do projeto “Promoção da soberania alimentar de famílias de pequenos agricultores do Estado do Espírito Santo através de métodos de agroecologia, certificação orgânica, marketing e advocacia” e contou com a participação de técnicos do SEBRAE, Diretoria da APAGEES, equipe técnica do projeto e famílias camponesas atendidas.

Douglas Alvaristo, articulador da Rede Bem Viver, comentou que “esta reunião, embora possa se apresentar como um primeiro passo, não é, pelo contrário, já é frutificação de um trabalho de longa data realizado pelo Movimento dos Pequenos Agricultores e que nos últimos anos, vem recebendo apoio da organização alemã Welthaus Bielefeld e que do contrário, pouco estaria sendo feito diante do contexto de empobrecimento das populações rurais desde o ano de 2016”. Douglas acrescenta ainda que “o caminho para agroecologia é coletivo, de cooperação e ajuda mútua, e neste sentido, junto de uma parceria com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), na realização de um encontro sobre agroecologia no município de Linhares, o qual houve participação do Sebrae e apresentou o programa SebraeTec, que permite subsídio aos agricultores no acesso a consultoria para e certificação orgânica auditada.

Marcio, técnico do Sebrae, relatou que anteriormente o programa permitia subsídio apenas a certificação, mas que sem conhecimento prévio a respeito da legislação de orgânicos ou questões inerentes ao Plano de Manejo Orgânico, tinham baixo grau de alcance a certificação, o que motivou o Sebrae a contribuir também com subsídio no procedimento de adequação da unidade de produção, com o subsídio de consultoria especializada.

Para Clóvis Conte, assessorado pelo projeto, esta ação piloto no contexto do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) “marca a história, reflete em uma ação, anos de trabalho e luta pela afirmação camponesa, que vem num primeiro momento como uma denúncia ao sistema de produção convencional e num segundo momento, como uma ação afirmativa".

Cabe atenção, que para a Rede Bem Viver, esta não é uma ação contrária a Certificação Participativa, ela é complementar, permite avanço da agroecologia de maneira pragmática, com boa análise do contexto, do ambiente e que com toda certeza, quando o procedimento participativo estiver operacional, estas famílias irão compô-la, visto o comprometimento e solidariedade das famílias envolvidas.

Ao fim da reunião, foram assinados os documentos necessários para autorização das atividades correlatas a consultoria.


Por Assessoria de Comunicação.

40 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page