top of page

Primeira Organização de Controle Social de Linhares avança para regularização junto ao MAPA

Motivados em expandir a comercialização de alimentos agroecológicos a preços justos, grupo agricultores articulados na Associação do Córrego Jacutinga (ACJ), localizada no Córrego Farias em Linhares, realizou no último sábado (14 de maio de 2022), em parceria com Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e Rede Bem Viver reunião para consolidação da documentação a ser enviada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).


O grupo composto por nove famílias residentes no Córrego Jacutinga, motivados pelo MPA para a produção agroecológica e para o abastecimento popular no início dos anos 2000 por meio de Derli Casali, que a época realizava atividades junto a comunidade problematizando acerca da produção agroecológica, da vida de qualidade na roça e a respeito da construção de uma nova sociedade. De acordo com Dona Domingas, “Derli plantou uma sementinha lá atrás, hoje, estamos vendo uma árvore grande”.

Por meio das formações realizadas pelo MPA, e agora mais recente (a partir de 2021) por meio do Incaper em parceria com a Rede Bem Viver com a temática da certificação agroecológica, ou mais específico na dispensa dela por meio da Organização de Controle Social (OCS) e atualmente realiza encontros mensais, trabalhos de mutirões, visitas de pares, cursos de técnicas e práticas agroecológicas. Onde as camponesas e camponeses se ajudam mutuamente na transição e produção agroecológica, tendo como perspectiva, para além de uma melhor qualidade de vida no campo, a vida de qualidade na cidade com interação por meio de processos de comercialização justa e solidária.

O encontro em questão, pautado na conclusão dos processos formais para cadastro do OCS junto ao MAPA, foi iniciado com uma mística, seguido pela visita a memória, com debate das ações e motivações que contribuíram no culminar da OCS, cujo nome escolhido foi Bio Jacutinga, por trazer reflexão quanto a vida, nas mais diversas formas e o nome co córrego, que também nomeia a comunidade. Observa-se que jacutinga é uma ave nativa no Brasil e que devido a grande exploração das terras e avanço do agronegócio, tem sido pouco vista na região . No momento também foi definido o nome dos representantes do grupo junto ao MAPA.

Seguindo o debate Douglas Alvaristo Fernandes gestor de projetos da Associação de Pequenos Agricultores do Estado do Espírito Santo (APAGEES) deu direcionamento à análise e deliberação coletiva dos ritos da OCS. Sendo os documentos preenchidos para posterior envio ao MAPA.

Carlos Roberto Soprani, camponês que compõe a ACJ relata que o “OCS traz uma maior segurança e credibilidade na relação com os clientes, e dá aos mesmos uma maior visibilidade da importância da agroecologia e das formas de relações com a natureza, a partir do momento em que os clientes buscam saber mais sobre o grupo e a forma de trabalho”.

Estiveram na atividade, o Secretário Municipal de Agricultura, Aquicultura, Pecuária e Abastecimento Franco Fiorot e o Prefeito Bruno Margotto Marianelli, ambos do município de Linhares, o qual relataram a importância do trabalho realizado pelo grupo de agricultores, numa perspectiva organizada e conectada ao aspecto comercial, o qual se apresenta como um ponto muito fundamental ao escoamento da produção, garantindo viabilidade e o fortalecimento da agricultura orgânica no município.

Ao fim do encontro as famílias realizaram um momento de confraternização, celebrado com um almoço camponês.

Estiveram presentes no encontro, representantes do Incaper, MPA, APAGEES e Rede Bem Viver.


Por Assessoria de Comunicação.

201 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page